Conheça o evento

O serviço de inspeção federal e a sua importância

O SIF existe há mais de 100 anos, ajudando o consumidor a confiar no produto que está comprando

O serviço de inspeção federal e a sua importância
12/04/2020 • 3 min. de leitura

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

O Serviço de Inspeção Federal (SIF) está há mais de 100 anos garantindo aos consumidores do Brasil e do mundo a qualidade dos produtos nacionais de origem animal. Leite, ovos, queijos, carne, mel e muitos outros são inspecionados e fiscalizados pelo serviço, assim como as fábricas e os estabelecimentos nos quais são feitos e processados. O selo e o serviço garantem a procedência das produções para todo o mundo.

Hoje, o mercado brasileiro consegue levar seus produtos de origem animal para mais de 180 países. Para isso, o selo é extremamente importante, visto que é a única forma de um produtor conseguir exportar as suas mercadorias.

(Fonte: Proteste/Reprodução)

O que é o SIF?

O SIF é uma pasta do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), mas nem sempre teve esse nome ou fez parte desse ministério. Quando criado, em 1915, chamava-se Serviço de Inspeção Pastoril e fazia parte do antigo Ministério de Agricultura Indústria e Comércio. Apenas 18 anos depois, recebeu o nome de Serviço de Inspeção Federal.

O serviço faz parte do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), que realiza a fiscalização desse tipo de mercadoria. O SIF trabalha diretamente em indústrias, avaliando e inspecionando animais de abate, carne, leite, ovos, produtos de abelhas, pescados e todos os derivados dos mencionados.

A função, de acordo com o site do Mapa, é ser "responsável por assegurar a qualidade de produtos de origem animal comestíveis e não comestíveis destinados ao mercado interno e externo, bem como de produtos importados". O selo do SIF funciona, portanto, como uma marcação que garante que aquele produto foi inspecionado e está em condições de ser consumido.

Como conseguir o selo SIF?

Por ser a única forma de conseguir comercializar alimentos de origem animal em todo o território brasileiro ou exportá-los para outros países, conseguir o selo de qualidade do SIF é uma vitória para qualquer produtor.

(Fonte: Associação Brasileira de Reciclagem Animal/Reprodução)

O primeiro passo para ter o selo é fazer um pedido de registro do estabelecimento junto ao Dipoa. Após isso, é feita uma inspeção para avaliar a indústria em geral, a água que abastece o estabelecimento, as questões legais de documentação e o projeto, que são checados e precisam coincidir com os que o SIF tem em seus arquivos.

Uma fiscalização constante investiga os locais de abate e os frigoríficos. Além do ambiente em que é produzido, o próprio produto passa por várias etapas de análise e inspeção, para garantir ao consumidor a certificação sanitária e tecnológica daquele item. São avaliadas, também, se as impressões do rótulo coincidem com o que a mercadoria apresenta em sua composição.

Dessa forma, o selo garante que os alimentos e não alimentos de origem animal, que normalmente percorrem longos trajetos até estarem nas mãos dos consumidores, tenham um padrão de qualidade confirmado e seguro.

Quer ficar por dentro das novidades sobre saúde no agronegócio? O Summit Agronegócio reúne especialistas e autoridades para discutir os temas mais relevantes do setor, como vacinação, H5n8, sanidade animal e melhor manejo para um rebanho saudável. Faça parte da evolução do agro e participe do evento mais completo do setor. Para saber mais, é só clicar aqui!

Fonte: ABRA, IFOPE, Mapa