Trajetória da tecnologia no campo: de tração animal a drones

12 de janeiro de 2021 6 mins. de leitura
A tecnologia sempre foi aliada da produtividade do campo ao longo da história, mas agora tem um papel ainda mais central na modernização do agronegócio

O desenvolvimento da agricultura está intimamente ligado à evolução do processo civilizatório, tendo permitido a fixação das sociedades em territórios, bem como o florescimento das cidades e do comércio. A segurança alimentar sempre foi garantida com técnicas condizentes aos desafios de cada época, que proporcionaram a melhoria contínua da produtividade.

As inovações tecnológicas sempre estiveram presentes no campo, aliadas à modernização das atividades agrícolas. Desse modo, todas as inovações foram importantes para aumentar a capacidade de produção — desde a simples introdução de tração animal, para a realização de diversas tarefas rurais, até os sistemas de irrigação de povos antigos. 

Mais recentemente, durante o último século, a produção agrícola evoluiu a tal ponto que incorporou processos industriais e se integrou a um mercado mundial com complexas operações econômicas. A competitividade internacional e o constante crescimento populacional têm impulsionado o agronegócio por meio de novas questões que podem ser superadas com a ajuda da tecnologia.

Modernização da agricultura: da tração animal à Agricultura 2.0

O uso de animais representou a primeira revolução tecnológica na agricultura há 5 mil anos e ainda é utilizada até hoje.(Fonte: Shutterstock)
O uso de animais representou a primeira revolução tecnológica na agricultura há 5 mil anos e ainda é utilizada até hoje.(Fonte: Shutterstock)

A primeira grande revolução tecnológica da produção agrícola foi a introdução de animais para realizar trabalhos pesados, como arar a terra. A tração animal começou a ser utilizada há mais de 5 mil anos e, por seu baixo custo, ainda é largamente utilizada na agricultura de subsistência.

Os animais continuaram sendo o principal instrumento de trabalho até o início do século 20, quando se deu o primeiro salto produtivo na agricultura depois de milênios, e as máquinas começaram a substituir os animais nas atividades do campo. Os tratores e outras máquinas agrícolas representaram um avanço substancial, permitindo o aumento da produção em escala e inaugurando a Agricultura 2.0.

A mecanização também possibilitou o início da organização da cadeia produtiva agrícola, permitindo o surgimento do agronegócio. Com as máquinas, desde a produção de insumos até a larga distribuição dos produtos, pôde ser estruturada a utilização de processos industriais no campo.

Inovações tecnológicas na agricultura

Os satélites possibilitam o início do uso em larga escala da agricultura de precisão. (Fonte: Shutterstock)
Os satélites possibilitam o início do uso em larga escala da agricultura de precisão. (Fonte: Shutterstock)

Até o início dos anos 1990, todas as técnicas envolvidas na agricultura estavam presentes no processo em campo. Mas, a partir de então, as grandes mudanças provocadas na produção agrícola passaram a contar também com tecnologias para além da porteira. A primeira delas, inclusive, conta com equipamentos fora do planeta.

A utilização do Sistema de Posicionamento Global por Satélite (GPS) aumentou a velocidade de identificação de pedaços de terra que produzem mais do que os outros, tornando possível o manejo mais eficiente dos recursos. O sistema permite, entre outras coisas, diferentes recomendações para adubação e irrigação.

O GPS foi a primeira das tecnologias a compor a Agricultura 3.0. As inovações desse salto tecnológico incluem também preocupação com a sustentabilidade e os dispositivos de automação de coleta de dados, que proporcionam o uso de técnicas de agricultura de precisão e abrem caminho para outras tecnologias mais complexas.

Automação e controle remoto no agronegócio

Toda a gestão da propriedade rural pode ser realizada a partir de um dispositivo conectado à internet, como o tablet. (Fonte: Shutterstock)
Toda a gestão da propriedade rural pode ser realizada a partir de um dispositivo conectado à internet, como o tablet. (Fonte: Shutterstock)

Nos últimos 10 anos, a velocidade da evolução tecnológica no campo tem-se intensificado. A Agricultura 4.0, além de incorporar todas as inovações anteriores, ainda acrescenta dispositivos de automação e a possibilidade de controle remoto das operações realizadas dentro das propriedades rurais.

Isso tem provocado uma verdadeira revolução no agronegócio, pois elimina custos, permite uma produtividade nunca antes vista no setor e proporciona tanto conforto quanto uma melhor qualidade de vida para os produtores agrícolas.

O trabalho de drones, maquinário com operação autônoma e sensores em animais e plantas podem ser acompanhados por meio de celular, tablet ou computador de qualquer parte do mundo, desde que haja uma conexão com a internet. Todas as informações podem ser coletadas e analisadas por inteligência artificial, tornando possível aos gestores tomarem decisões mais sólidas, mesmo que estejam fora da propriedade.

O que muda com a tecnologia no campo

Tecnologia tem atraído novas gerações para o campo, facilitando a sucessão do trabalho rural. (Fonte: Shutterstock)
Tecnologia tem atraído novas gerações para o campo, facilitando a sucessão do trabalho rural. (Fonte: Shutterstock)

Se havia uma preocupação muito grande com a sucessão nas propriedades, por conta do êxodo de jovens em busca de melhores oportunidades nas cidades, as inovações tecnológicas mais recentes estão invertendo essa tendência. Muitos jovens têm retornado ao campo atraídos pelo conforto e comodidade que a tecnologia, em especial a conexão com a internet, tem proporcionado.

Além do repovoamento da zona rural, a tecnologia tem mudado o perfil dos trabalhadores. Se antes a grande maioria das atividades poderiam ser realizadas com uma mão de obra de baixa qualificação, agora é necessário um maior grau de formação profissional para atuação no campo.

Isso porque cada vez mais as tarefas pesadas e as decisões mais simples estão ficando com as máquinas, enquanto os seres humanos têm ficado com o papel de gestão dos processos produtivos.

O que reserva o futuro?

Em breve, a lavoura pode se tornar totalmente automatizada. (Fonte: Shutterstock)
Em breve, a lavoura pode se tornar totalmente automatizada. (Fonte: Shutterstock)

Até pouco tempo atrás, muitos equipamentos eram vistos como uma realidade distante, até mesmo como uma utopia ou ficção. A ampliação da produção não está mais condicionada ao aumento da área plantada, mas sim à modernização da lavoura que resulta em melhoria de eficiência.

O avanço tecnológico tem sido muito rápido em direção a uma autonomia completa das operações no campo, em especial após a pandemia e com a chegada da conexão 5G no Brasil — o que deve provocar um salto de produtividade como nunca antes visto.

Além disso, as soluções têm ficado cada vez mais especializadas por setores e tarefas a serem realizadas. Dessa forma, o produtor rural tem de ficar atento às novidades e compreender também quais são as tecnologias necessárias para cada caso.

Conheça o maior e mais relevante evento de Agro do Brasil

Fonte: Sovis, Sociedade Nacional de Agricultura, Portal DBO, Agropro, Kasuya, Conectar Agro, Revista Campo e Negócios.

Canal Agro