Mangues: entenda a importância de um dos biomas mais ameaçados do mundo

10 de novembro de 2020 3 mins. de leitura
Mangues têm rica fauna e criam nutrientes para animais oceânicos de todo o planeta

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

Em setembro, o Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) revogou três resoluções ambientais, entre elas uma que tratava das áreas de mangue, que é o bioma brasileiro mais antigo sob proteção. A primeira norma protetiva foi editada pela Coroa Portuguesa em fevereiro de 1577.

Os manguezais são florestas inundadas pelas marés e ficam nas regiões costeiras, normalmente onde há o encontro de rios com o mar. Anteriormente pensadas como áreas improdutivas, estão ganhando novos status na biologia mundial.

A biodiversidade dos mangues faz que eles sejam chamados de berçário litorâneo, importantes para todo o ecossistema oceânico, bem como para a pesca silvestre e a biologia marinha, porém são um dos biomas mais ameaçado pela ação do homem. Atualmente, apenas 1% das florestas tropicais do planeta é formado por mangues, por isso a sua proteção é de extrema importância.

Apenas 1% das florestas tropicais do planeta ficam em manguezais. (Fonte: Fotos Públicas)
Apenas 1% das florestas tropicais do planeta fica em manguezais. (Fonte: Fotos Públicas)

Fauna e flora

Os mangues são formados pela mistura da água salgada dos mares com a água doce dos rios, o que faz que seu fundo tenha bastante lodo e pouca oxigenação, além de muita matéria orgânica. O manguezal pode ser diferenciado entre mangue-preto (siriúba), mangue-vermelho (mangueiro) e mangue-branco (tinteiro).

Uma das características mais visíveis dos mangues é a sua vegetação. Normalmente com raízes aéreas, fora da água, as plantas têm tronco fino e ajudam a conter a erosão da costa. Também auxiliam a filtrar as águas salgadas do mar, aumentando e favorecendo uma grande diversidade de espécies.

A fauna dos mangues é bastante rica, composta por ostras, cavalos-marinhos, peixes-boi, moluscos, crustáceos, quelônios e algumas espécies de aves, mamíferos, peixes e até tubarões. Esse bioma também é lar para diversas espécies de insetos.

Os mangues possuem uma grande biodiversidade. (Fonte: Fotos Públicas)
Mangues têm grande biodiversidade. (Fonte: Fotos Públicas)

A importância dos mangues

Os mangues têm importância no ecossistema global. Estima-se que eles forneçam até 10% do carbono orgânico dissolvido nos oceanos a partir da terra, matéria que é parte importante do ciclo do carbono atmosférico e ajuda a regular o dióxido de carbono e o clima do planeta.

As raízes dos manguezais retêm as folhas úmidas, ricas em carbono absorvido da atmosfera, que em pouco tempo são colonizadas por fungos marinhos e bactérias que convertem os compostos carbônicos de difícil absorção em material de detrito, rico em nitrogênio, tornando-se fonte de alimentos para a fauna do próprio mangue.

Após as folhas se fixarem nas raízes, a matéria orgânica dissolvida é lixiviada nas águas costeiras. Com o movimento das marés, o carbono é escoado para o oceano. Boa parte ainda sobrevive à ação solar e de bactérias, servindo de nutrientes para diferentes espécies marinhas.

Quer saber mais sobre a importância dos biomas? Inscreva-se no Summit Agro, evento que reúne os principais especialistas em agronegócio do País.

Fonte: ECycle, Ambiente Brasil, USP, Flora Tietê, Mar Sem Fim.