Como fazer o manejo do melão para melhorar a produção?

29 de setembro de 2020 4 mins. de leitura
Manejo do melão afeta diretamente a qualidade do fruto e a produtividade da lavoura

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

O Brasil está entre os 20 maiores produtores de melão e colhe cerca de 500 mil toneladas da fruta por ano. Grande parte da lavoura brasileira de melão está concentrada no Rio Grande do Norte e no Ceará. 

O grande diferencial na produtividade se deve à adoção de técnicas de manejo na plantação. O maior produtor brasileiro da fruta adota sistemas de irrigação avançados, polinização da lavoura com abelhas, compostagem com restos de vegetação, entre outras técnicas.

Manejo do melão para aumentar a produtividade

A boa produtividade do meloeiro está associada a uma média de temperaturas elevadas (entre 25 oC e 35 oC), à exposição ao Sol entre 2 mil a 3 mil horas/ano e à umidade do ar, que deve ficar situada entre 65% a 75%. A planta é pouco exigente quanto à umidade do solo.

O mercado oferece várias espécies híbridas de melão. O tipo gold mine, também conhecido como amarelo, é o mais comum no Brasil. De forma geral, a melhor época para o plantio é entre os meses de agosto e novembro.

Preparo do solo

O meloeiro se adapta a diferentes tipos de solo. As raízes da planta se desenvolvem melhor em solos férteis, com pH entre 6,0 e 7,5, com profundidade de 80 centímetros e boa porosidade.

O solo deve ser preparado com aração em torno de 30 centímetros e adubação com material orgânico composto de esterco de curral e mamona ou de forma mineral (com a combinação de nitrogênio, fósforo e potássio).

Plantio

O cultivo do meloeiro é realizado por semeadura direta, com 1 a 2 sementes por cova de profundidade de 2 centímetros ou 3 centímetros. O espaçamento varia de 2 metros ou 3 metros entre fileiras de 0,12 a 0,50 metro entre plantas. Antes do plantio, é importante aplicar uma lâmina de água para deixar o solo bem úmido.

Irrigação

O meloeiro é exigente quanto à água, não tolerando a presença constante dessa substância, em especial nas hastes e folhas. Sistemas de irrigação, como gotejamento e por gravidade, são os mais indicados e podem ser associados à fertirrigação.

Polinização

Floração do meloeiro
Floração do meloeiro ocorre em apenas um dia e deve ser aproveitada para a polinização. (Fonte: Shutterstock)

A presença de abelhas é fundamental para garantir a polinização desse vegetal. As flores masculinas e femininas estão localizadas de forma separada na mesma planta e abrem apenas uma vez por um dia. Isso ocorre cerca de duas horas após o nascimento do Sol, e o fechamento, de tarde.

Controle de pragas e distúrbios

O produtor deve ficar atento à ocorrência de distúrbios, como a formação irregular e deterioração precoce de frutos e podridão apical. Pragas como moscas, pulgões, fungos e ácaros também podem afetar a produtividade da lavoura.

As deformações podem ser corrigidas com fertilização ou aplicação correta da água. O controle das pestes deve ser realizado com a pulverização de produtos específicos para cada praga.

Colheita, armazenagem e transporte

mulher segurando mamão
Pancadas devem ser evitadas para não prejudicar qualidade e conservação do fruto. (Fonte: Shutterstock)

Os frutos devem ser colhidos manualmente com auxílio de faca entre 55 e 70 dias após o plantio, variando entre as espécies, o clima e o destino da produção. A temperatura de armazenamento e transporte deve estar entre 3ºC e 5ºC, com umidade relativa do ar entre 85% e 95%.

Quer saber mais sobre o melhor manejo para frutas? Se inscreva no Summit Agro, evento que reúne os maiores especialistas do setor no País.

Fonte: Notícias Agrícolas, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Almanaque do Campo e HFBrasil.

Gostou? Compartilhe!