Conheça o evento

A mecanização agrícola e seus impactos no campo

A mecanização agrícola causou impactos na produção rural e na substituição da mão de obra

A mecanização agrícola e seus impactos no campo
16/09/2019 • 2 min. de leitura

A mecanização agrícola é uma realidade no campo e vem se especializando no Brasil desde a chegada dos primeiros equipamentos importados dos Estados Unidos e da Europa, em 1965. Com isso, os avanços tecnológicos vêm trazendo ao meio rural maiores condições para o planejamento, o desenvolvimento das operações, o aumento da produtividade e a redução dos custos.

No início, os equipamentos ainda não eram adequados ao tipo de produção, e não havia grandes recursos logísticos para reposições de peças importadas. Com o passar do tempo a mecanização agrícola saiu das grandes propriedades para o quintal de pequenos e médios produtores, que também se beneficiam da tecnologia para aumentar suas produções.

Tecnologias que maximizam a produção

Não há como negar que os avanços tecnológicos causaram um impacto significativo na produção agrícola e no agronegócio do País, capacitando o Brasil a figurar como um dos maiores exportadores de gêneros agrícolas do mundo.

Esses avanços foram sentidos, por exemplo, na introdução de tratores guiados por GPS — e agora por GNSS (sistema de navegação global por satélite) —, assim como sistemas de irrigação controlados por telemetria, agricultura de precisão utilizando Internet das Coisas (IoT), que integra sistemas para coleta e integração de dados, além de sensores e até drones que conseguem identificar pragas e doenças.

Como resultado da aplicação dessas tecnologias e da respectiva melhoria na produção agrícola é possível citar:

  • aumento da produtividade;
  • redução dos custos de produção;
  • colheitas com operações mais rápidas e eficientes;
  • melhor controle e manutenção das atividades agrícolas;
  • maior assertividade nas decisões com base em informações meteorológicas, dados do solo, localização geográfica etc.
Mecanização Agrícola (Fonte: Visual Hunt/Reprodução)

A mecanização agrícola e o trabalho humano

Se por um lado a mecanização agrícola causou impactos positivos para a balança comercial do agronegócio, por outro lado a automatização criou um contingente de pessoas que perderam sua força de trabalho no campo.

Em parte, a própria área de engenharia agrícola demanda hoje a necessidade de pessoas qualificadas para a manutenção dos equipamentos. Mas a força braçal foi aos poucos sendo substituída, de forma que entre 2006 e 2017, segundo dados do censo do IBGE, para cada trator que foi comprado 4 trabalhadores rurais foram dispensados.

A aquisição de tratores aumentou 49,7% no mesmo período, com um total de pouco mais de 1,2 milhão de unidades pelo País atualmente. A mão de obra rural identificada foi de 15 milhões de trabalhadores em 2017.

Curtiu o assunto? Reunimos especialistas e autoridades de diferentes áreas do setor de agronegócios. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: IBGE, Jacto, Revista Agropecuária, Tecnologia no Campo.