Conheça o evento

Erosão: entenda como combater essa ameaça ao solo e à produção agrícola

Apesar de ser um processo natural de degradação das terras, a erosão oferece diversos problemas para a agricultura e o meio ambiente

Erosão: entenda como combater essa ameaça ao solo e à produção agrícola
15/09/2020 • 3 min. de leitura

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

A erosão dos solos tem sido uma constante ameaça para a produtividade das lavouras em diversas regiões do país. Durante um dos encontros da Campanha Nacional de Combate à Erosão, o diretor mundial de água e solo da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Eduardo Mansur, admitiu que cerca de 80% da terra agricultável mundial vêm sofrendo com o fenômeno físico-químico e biológico.

De acordo com Mansur, a erosão acabou se tornando a principal ameaça ao solo saudável em nosso planeta e é extremamente importante buscar novas soluções que contemplem os melhores métodos de manejo da terra para minimizá-la.

Como ocorre a erosão e quais são seus impactos?

Ao atingir um solo sem cobertura, gotas de chuva podem contribuir para danificá-lo. (Fonte: Shutterstock)

A erosão ocorre por uma série de processos superficiais, que envolve o desgaste e o transporte do solo e de rochas. A maioria dos agentes erosivos, como a água, são provenientes de ação natural e atuam na sedimentação da terra e do subsolo, degradando a área afetada.

No ambiente agrícola, a erosão hidráulica é o processo que mais impacta na saúde das terras de plantio. Essa etapa ocorre durante o impacto das gotas de chuva em solos que, em sua maioria, não possuem qualquer tipo de cobertura. Isso acaba danificando as plantações e gerando inundações que retiram nutrientes importantes da terra, como o fósforo e o potássio. De acordo com dados do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), o estado perde cerca de US$ 242 milhões por ano em nutrientes levados pela erosão.

Além disso, esse processo pode ser muito maléfico à natureza. Com a água da chuva carregando altos índices de potássio e fósforo para os rios, estimula-se o crescimento e desenvolvimento de algas e outras plantas aquáticas. Esses vegetais, muitas vezes, podem acabar consumindo o oxigênio necessário para a vida dos peixes e danificando a qualidade de vida de outros animais de água-doce.

Quais são os melhores métodos para combater a erosão?

Sistema de Plantio Direto é uma das principais técnicas para diminuir incidência da erosão no solo. (Fonte: Shutterstock)

A principal técnica utilizada hoje no Brasil para diminuir os problemas causados pela erosão é o Sistema de Plantio Direto (SPD). O SPD é baseado em três pilares essenciais para aumentar a conservação do solo e da água.

Ausência ou diminuição do revolvimento da terra

Em países com o clima subtropical, como é o caso do Brasil, mexer excessivamente na terra só prejudica a saúde dela. Esse procedimento só deve ser aplicado em regiões frias, cujo solo precisa ser revirado para obter a quantidade de calor necessária.

Aumento da cobertura do solo

Ao acrescentar cobertura nas plantações, tal qual a palhada, o agrônomo garante que as gotas de chuva não farão estragos no terreno e também impede que os nutrientes sejam arrastados junto à água.

Rotação de culturas

A alternância planejada de espécies faz com que, ao longo prazo, observe-se uma melhora nos índices físico-químicos e biológicos de um terreno. Além disso, essa prática diminui a incidência de pragas e doenças no plantio.

Segundo o Embrapa Soja, o método SPD pode diminuir a incidência de erosão no solo em até 95% quando aplicado de maneira correta.

Quer saber mais sobre os impactos e como evitar a erosão? Inscreva-se no Summit Agro, evento que reúne os maiores especialistas em agronegócio do Brasil.

Fonte: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Instituto Agro e Boas Práticas Agronomas.