Conheça o evento

Entenda como os microrganismos podem ser aliados da agricultura do futuro

Fungos e bactérias podem ser benéficos para o solo, para as plantas e para o futuro do planeta

Entenda como os microrganismos podem ser aliados da agricultura do futuro
10/09/2019 • 3 min. de leitura

A sociedade vem demonstrando anseios cada vez maiores em relação à produção de alimentos com baixo impacto ambiental. De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), essa tendência terá um impacto importante na agricultura, que precisará encontrar novos meios de produzir atendendo às demandas. Nesse sentido, o uso de bioinsumos ou insumos biológicos pode ser a saída.

Mais microrganismos, mais nutrientes

Os bioinsumos são criados a partir de microrganismos, extratos vegetais ou outros componentes orgânicos e têm diversas aplicações: desde pesticidas naturais até estimulantes de crescimento. Segundo o presidente da Embrapa, Maurício Antônio Lopes, o Brasil tem potencial para despontar nesse novo mercado, já que temos a maior diversidade biológica do Planeta.

Pesquisas e testes garantem mais segurança

Antes de chegar ao mercado, os microrganismos fazem um caminho longo em laboratórios, em pesquisas que geralmente seguem três etapas. Na primeira, os pesquisadores identificam e isolam organismos que ajudam as plantas em determinados ambientes; depois são realizados testes para definir a capacidade de sobrevivência no ambiente natural, e aqueles que demonstram boa possibilidade de uso agrícola são produzidos em maior escala por fermentação e são aplicados em sementes das culturas escolhidas. A última etapa consiste em testes de campo para a análise dos benefícios para a resistência e saúde da planta.

Microorganismos (Fonte: Pixabay/Reprodução)

Alguns usos interessantes de microrganismos na agricultura

1. Regeneração do solo

Apesar do tamanho, microrganismos como bactérias, fungos e leveduras são de enorme importância para a saúde do solo. Sem esses seres, a terra não passa de um composto infértil de rochas, uma vez que eles são os responsáveis por decompor a matéria orgânica que oferece um ambiente rico em nutrientes e fértil para o crescimento de plantas.

Na pesquisa feita pela Embrapa foram usados fungos e bactérias para recuperar solos com alto grau de degradação. Segundo o pesquisador Eduardo Campello, os microrganismos ajudam as plantas a criar maior resistência em situações de estresse ambiental.

2. Auxílio na produção de mudas de hortaliças

Um dos maiores desafios da agricultura orgânica é criar mudas mais resistentes sem o uso de agrotóxicos e outros insumos químicos. Na busca por uma solução para essa questão, os pesquisadores utilizam bactérias do gênero pseudomonas. De acordo com os resultados do estudo, esses microrganismos são capazes de produzir um tipo de hormônio do crescimento nas mudas, ajudam a planta a absorver fosfato e inibem a ação de agentes causadores de doenças.

3. Redução do estresse hídrico em milho, soja e trigo

Três dos principais produtos do agronegócio brasileiro também podem contar com microrganismos benéficos. Pesquisadores da Embrapa, inspirados no mecanismo de plantas adaptadas a climas desérticos, vêm estudando a simbiose entre o vegetal e microrganismos aos quais esse tipo de planta se associa. Pensando nas mudanças climáticas que podem abalar a agricultura, os especialistas estão buscando em rizobactérias a solução para o problema. Segundo um dos cientistas que participaram do estudo, Itamar Melo, essas bactérias colonizam o sistema radicular das plantas e são capazes de produzir substâncias que hidratam as suas raízes.

Microrganismos na agricultura (Fonte: Thiago Orgânico/Reprodução)
(Fonte: Thiago Orgânico/Reprodução)

4. Estímulo ao crescimento do arroz

Os fungos dark septate (DSEF) se mostraram eficientes nas culturas de arroz. Estudos do pesquisador Jerri Zilli, da Embrapa, apontaram que, na presença do fungo, as plantas apresentaram crescimento 30% maior na parte aérea e nas raízes e 50% de novos ramos, o que facilita a absorção de nutrientes e, consequentemente, proporciona maior produção de grãos.

Produção sem o uso de defensivos químicos é possível, mas não agora

O que fica claro nas iniciativas da Embrapa e de outras instituições do setor agrícola é que o Brasil tem um potencial imenso de produção de microrganismos benéficos para a agricultura. É evidente que hoje ainda não é possível produzir em grande escala contando apenas com o uso desse tipo de defensivo e insumo, porém, dados os avanços e incentivos que vêm sendo criados, este se mostra um mercado promissor.

Aliados às tecnologias cada vez mais presentes no campo, os microrganismos podem se tornar uma alternativa eficiente, já que o que se desenha para o futuro são regulações cada vez mais severas em relação aos defensivos tradicionais. E, ao que tudo indica, o Brasil sairá na frente nesse mercado que garantirá uma agricultura cada vez mais consciente do seu papel.

Curtiu o assunto? Reunimos especialistas e autoridades de diferentes áreas do setor de agronegócios. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: Embrapa, Agricultura Moderna.