Caqui: como diminuir perdas em até 70%

Soluções tecnológicas e cuidados pós-colheita podem ajudar os produtores a reduzirem significativamente as perdas

Caqui: como diminuir perdas em até 70%
22/05/2020 • 3 min. de leitura

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) divulgou recentemente um case de sucesso em que a orientação técnica teve poder transformador em uma lavoura de caqui. As perdas na produção do fruto caíram cerca de 72%, saindo da marca de 16% para 4,5% em 2019.

A adoção de medidas de padronização e armazenagem também ajudou na valorização do produto, refletindo positivamente na margem de lucro para o produtor. Em uma avaliação feita pela Embrapa, estima-se que, se as estratégias usadas na fazenda de teste fossem aplicadas em escala nacional, seria possível recuperar cerca de 20 toneladas de caqui que atualmente são perdidas.

(Fonte: Shutterstock)

Riqueza das orientações técnicas

Pesquisa e inovação aplicadas ao agro foram responsáveis por uma revolução em uma produtora de caqui na região da serra fluminense, a fazenda Suynan. Com perdas em níveis altíssimos, o proprietário não via mais motivos para continuar com a plantação e os investimentos. Tentando mudar o cenário da lavoura, ele decidiu buscar novas estratégias de manejo e cultivo para solucionar questões como pouca margem de lucro, perdas elevadas e baixa qualidade dos frutos.

O projeto inicial, iniciado há 5 anos, resultou em uma parceria que transformou a situação da fazenda Suynan, aumentando as vendas em mais de 120%, reduzindo perdas e custos de produção e conquistando novos mercados. De acordo com o pesquisador da Embrapa envolvido na ação, Murillo Freire, a mudança de cenário teve como motivo principal a adoção de novas tecnologias e protocolos técnicos adequados.

O produtor ressalta que, antes do contato com a Embrapa, abandonar o negócio da família parecia ser a única solução viável. No entanto, as estratégias e a visão empreendedora que as orientações técnicas trouxeram conseguiram dar um novo destino à fazenda Suynan, deixando o prejuízo para trás e gerando um lucro nunca visto.

(Fonte: Shutterstock)

Redução de custos e maior valor agregado ao caqui

Como destaque entre as técnicas utilizadas, a redução dos custos de produção e o cuidado no pós-colheita foram os pilares para o sucesso da fazenda. Para isso, foi realizada a implantação de um método criterioso de seleção e tratamento dos frutos, além de inovação na embalagem utilizada para protegê-los.

Na questão tecnológica, foi adicionada ao processo uma máquina que classifica os caquis de acordo com tamanho e forma, para que possa ser realizada uma separação manual por cor e estágio de maturação. Além disso, os pesquisadores orientaram a substituição dos caixotes de madeira, que geram cerca de 20% de perda dos frutos, por uma embalagem de papelão com camada dupla, que faz com que os frutos durem mais tempo e preserva a qualidade no transporte. Como resultado, os caquis ganharam uma padronização que é mais valorizada pelo mercado e maior vida útil.

Ao oferecer frutos com alto índice de qualidade e durabilidade, o produtor viu novas oportunidades de mercado se abrindo para sua fazenda. De acordo com ele, mesmo fazendo a ampliação da produção em 10 hectares, ainda não conseguiu dar conta de toda a demanda por seus produtos pelo País, por isso ainda está em busca de novas soluções, agora visando ao aumento da plantação.

Se interessou pelo assunto? Aprenda mais com especialistas da área no Summit Agro. Enquanto isso, acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: Embrapa.