Tyson Foods compra Keystone, subsidiária da Marfrig

20 de agosto de 2018 3 mins. de leitura
Negociação foi fechada em US$ 2,16 bilhões e vai fortalecer as operações da empresa americana no mercado de foodservice A Tyson Foods também confirmou, há pouco, a compra da norte-americana Keystone, subsidiária da Marfrig Global Foods. Em comunicado, a Tyson informou que a operação foi de US$ 2,16 bilhões e vai ao encontro da estratégia […]

Negociação foi fechada em US$ 2,16 bilhões e vai fortalecer as operações da empresa americana no mercado de foodservice

A Tyson Foods também confirmou, há pouco, a compra da norte-americana Keystone, subsidiária da Marfrig Global Foods. Em comunicado, a Tyson informou que a operação foi de US$ 2,16 bilhões e vai ao encontro da estratégia da companhia de expandir no mercado de proteínas com valor agregado. Também nesta manhã, a Marfrig já havia anunciado a transação, confirmando notícias que circularam pela imprensa na sexta-feira (17). No comunicado da Marfrig, o valor citado para a operação foi de US$ 2,4 bilhões. A expectativa da Tyson é gerar sinergias de, aproximadamente, US$ 50 milhões até o terceiro ano como detentora da Keystone, impulsionadas por eficiências operacionais, economias de compras, distribuição e otimização da rede de suprimentos. A transação, que foi aprovada pelo conselho de administração da Tyson Foods, deve ser concluída em meados de 2019. Ela está sujeita às condições habituais de fechamento, incluindo aprovações regulatórias. O Morgan Stanley está atuando como consultora financeira exclusiva da Tyson Foods na aquisição, e a Davis Polk & Wardwell atua como sua consultoria jurídica. Com sede em West Chester, na Pensilvânia, a Keystone fornece carnes de frango, bovina, de peixe e suína para algumas das principais cadeias de restaurantes de foodservice do mundo, bem como para os canais de lojas de varejo e de conveniência. Seu portfólio de produtos de valor agregado inclui nuggets de frango, processados de carne bovina e filés de peixe empanados. Segundo a Tyson, a aquisição inclui seis plantas de processamento e um centro de inovação nos EUA, com unidades no Alabama, Geórgia, Kentucky, Carolina do Norte, Pensilvânia e Wisconsin. Também inclui oito fábricas e três centros de inovação na China, Coreia do Sul, Malásia, Tailândia e Austrália. A planta de processamento de carne bovina em Ohio, nos EUA, não foi inclusa na transação. “A Keystone conta com uma base significativa para o crescimento internacional com suas operações, rede de vendas e distribuição em mercados de alto crescimento na região Ásia-Pacífico, bem como exportações para players considerados chave na Europa, Oriente Médio e África”, diz o Tom Hayes, presidente e CEO da Tyson Foods, em nota. O comunicado ainda mostra o desempenho financeiro da Keystone, que gerou receita anual de US$ 2,5 bilhões e lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de US$ 211 milhões nos últimos 12 meses encerrados em 30 de junho de 2018. No período, cerca de 65% de sua receita de produção foi baseada nos EUA e os 35% restantes veio de suas fábricas na região Ásia-Pacífico. (Nayara Figueiredo, nayara.figueiredo@estadao.com)
Gostou? Compartilhe!