Ruralistas já indicam nomes para Agricultura

17 de outubro de 2018 2 mins. de leitura
Frente Parlamentar da Agropecuária vai levar a Bolsonaro uma lista de ‘candidatos’ para a pasta, que deve se unir à do Meio Ambiente
O Ministério da Agricultura, que deverá ter seus poderes ampliados caso o candidato Jair Bolsonaro vença as eleições no próximo dia 28, está cotado para ser a primeira pasta do executivo ocupada por uma mulher. A deputada Tereza Cristina (DEM-MS), reeleita para mais um mandato na Câmara, está entre os nomes fortes que serão levados à mesa de Bolsonaro, se confirmada sua vitória. Tereza Cristina nega sua indicação ao posto, diz que se trata de especulação e não comenta o assunto. Entre representantes do setor, porém, seu nome é citado como um dos mais indicados na lista que será entregue a Bolsonaro, dada a proximidade que passou a ter com o capitão reformado, relação que culminou no apoio à sua candidatura à Presidência ainda no primeiro turno, com posicionamento formal da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). A deputada Tereza Cristina (DEM-MS)é presidente da FPA e tem liderado a maior parte dos projetos prioritários do agronegócio dentro do Congresso, como as mudanças no processo de licenciamento ambiental e a polêmica Lei dos Agrotóxicos. Além disso, seria a primeira mulher no governo Bolsonaro, característica que, segundo interlocutores, poderia ajudar a aplacar a rejeição feminina ao candidato. Confira a íntegra da reportagem de André Borges e Camila Turtelli para o Estado.
Gostou? Compartilhe!