Produtores se unem para fazer a ‘Ferrogrão’

2 de setembro de 2018 2 mins. de leitura
Ferrovia no MT reduziria custo do transporte de grãos está orçada em R$ 12,7 bi; valor é considerado ‘troco’ pelo produtor Eraí Maggi A Ferrovia ligará Sinop (MT) a porto fluvial no Rio Tapajós, e está orçada em R$ 12,7 bilhões. “É um troco perto dos benefícios”, diz o empresário Eraí Maggi, à frente do […]

Ferrovia no MT reduziria custo do transporte de grãos está orçada em R$ 12,7 bi; valor é considerado ‘troco’ pelo produtor Eraí Maggi

A Ferrovia ligará Sinop (MT) a porto fluvial no Rio Tapajós, e está orçada em R$ 12,7 bilhões. “É um troco perto dos benefícios”, diz o empresário Eraí Maggi, à frente do negócio. A linha deve baixar o custo do transporte da soja de R$ 300 por tonelada para R$ 110. Apontado como o maior produtor de soja do mundo, o empresário Eraí Maggi está agora empenhado em um novo projeto: unir os produtores de seu Estado para constituir um fundo, com contribuições medidas em sacas de soja e milho, para construir uma ferrovia. Trata-se da Ferrogrão, que ligará Sinop, no norte do Mato Grosso, até o porto fluvial de Miritituba (PA), no rio Tapajós. A obra está orçada em R$ 12,7 bilhões. “Torna-se troco, perto dos benefícios que vai trazer ao produtor”, afirmou ele ao ‘Estado’. Clique aqui e confira a reportagem na íntegra. FERROVIA Extensão: 1.142 km Concessão: Lucas do Rio Verde (MT) a Miritituba (PA), mais dois ramais: um para Rurópolis (PA), com 32 km, e o ramal de Itapacurá (PA), com 11 km. Demanda: 28 milhões de toneladas no primeiro ano e 42 milhões até 2050. Carga: soja, farelo de soja, milho, óleo de soja, fertilizantes, açúcar, etanol, derivados de petróleo . Impacto estimado no custo de transporte: Cai de R$ 300,00 por tonelada para R$ 110,00 por tonelada. Fontes: EDLP e CNI
Gostou? Compartilhe!