Guerra comercial pressiona cotação de soja e milho

19 de setembro de 2018 2 mins. de leitura
Disputa entre EUA e China impacta os preços dos contratos futuros das duas commodities A intensificação dos conflitos comerciais entre os Estados Unidos (EUA) e a China pesam sobre as cotações dos grãos negociados na Bolsa de Chicago (CBOT, na sigla em inglês). No dia de ontem, 18 de agosto, os contratos futuros de soja […]

Disputa entre EUA e China impacta os preços dos contratos futuros das duas commodities

A intensificação dos conflitos comerciais entre os Estados Unidos (EUA) e a China pesam sobre as cotações dos grãos negociados na Bolsa de Chicago (CBOT, na sigla em inglês). No dia de ontem, 18 de agosto, os contratos futuros de soja e milho caíram em meio à preocupação dos especuladores com a adoção de tarifas para sobretaxar as importações entre as duas potências. Especialistas do setor dizem que os comerciantes de cereais e os agricultores aguardam uma solução para o atual impasse. O início da colheita nos EUA, por si só, já pressiona os preços futuros, disse Virginia McGathey, trader de opções de grãos da CBOT, e a escalada das tensões comerciais só acentuará ainda mais o movimento baixista das cotações. “Este anúncio [de tarifas] não poderia ter chegado em um momento mais inoportuno”, afirmou Virginia. A estimativa de colheita abundante para a temporada piora as perspectivas de mercado. Desde que as tarifas sobre as mercadorias norte-americanas foram implementadas pelo governo chinês, os comerciantes de soja e agricultores perderam o seu maior comprador, disse Dan Basse, presidente da consultoria AgResource Co. “Os compradores chineses não vão voltar para a soja dos EUA tão cedo. Se os agricultores não ganharem dinheiro com a oleaginosa, eles plantarão mais milho no próximo ano, o que leva a uma recompensa”. Enquanto isso, os futuros de trigo não são diretamente afetados, porque suas cotações estão sendo sustentadas por uma possível quebra nas lavouras fora dos EUA. (Fonte: Dow Jones Newswires)
Gostou? Compartilhe!