Brasil precisa abrir mercados

14 de novembro de 2018 1 min. de leitura
Esta é a opinião de Rodrigo Lima, do Agroicone, um dos palestrantes do Summit Agronegócio promovido pelo Estadão
O Brasil precisa adotar uma “estratégia contundente” de abertura de mercados para seus produtos, agropecuários inclusive, disse o sócio-diretor da Agroicone, Rodrigo Lima. “Ficamos extremamente fechados no que diz respeito a fazer acordos comerciais nos últimos 15 anos e precisamos de uma estratégia contundente”, afirmou Lima durante o Summit Agronegócio Brasil, realizado em 13 de novembro pelo Estadão em São Paulo. Ele avaliou que permanecer na Organização Mundial do Comércio (OMC) é fundamental e deixar o órgão “está fora de cogitação”, mas o País precisa olhar para seus “telhados de vidro”, afim de evitar barreiras não tarifárias e aproveitar a oportunidade de atender à demanda global por alimentos. O próximo ministro de Relações Exteriores do Brasil, continuou, terá papel relevante e precisará “ter uma visão geopolítica e de relações internacionais muito bem estruturada e fundamentada”. “Temos que arrumar a casa. Aumentar práticas de defesa animal e vegetal, avançar no processo de liberação de agroquímicos… são aspectos importantes para evitar barreiras ao buscar abrir o mercado”, explicou.
Gostou? Compartilhe!