Abiec solta nota de repúdio às queimadas

27 de agosto de 2019 2 mins. de leitura
Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) diz que desmatamento ilegal e queimadas depõem contra à pecuária sustentável preconizada pelo setor
Pecuária brasileira tem se pautado, ao longo dos anos, pela sustentabilidade

A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) soltou uma nota de repúdio a “qualquer prática que possa incorrer no desmatamento ilegal ou em queimadas no território nacional e, em especial, na Amazônia”.

De acordo com a associação, a pecuária brasileira tem se pautado, ao longo dos anos, pela sustentabilidade em toda cadeia produtiva e prima pela qualidade e segurança dos alimentos. Práticas contrárias à legislação ou que infringem o compromisso do setor em promover a pecuária sustentável não refletem o modelo de produção preconizado pela Abieec, instituição que congrega 31 empresas responsáveis por 92% das exportações brasileiras de carne bovina.

O Brasil possui uma das mais rígidas e rigorosas legislações ambientais do mundo, que determina, entre outras normas, a obrigatoriedade de produtores rurais preservarem de 20% a 80% de matas nativas dentro de suas propriedades, dependendo do bioma. Dessa forma, ressaltamos a confiança na implementação de medidas de combate a práticas ilegais de desmatamento e na identificação e punição dos responsáveis por tais ações.

A Abiec destaca os constantes investimentos em tecnologia e práticas mais modernas e sustentáveis de produção no Brasil e que tem resultado em mais produtividade e evolução do uso de áreas de pastagens pela pecuária sendo que nos últimos 28 anos, o uso dessas áreas recuou 15% enquanto a produtividade cresceu 176%.

Fonte: Athenagro com dados de Agrosatélite, IBGE, Inpe/Terraclass, Lapig, Prodes, Rally da Pecuária, Map Biomas

Gostou? Compartilhe!