Agronegócio alavanca empregos no Centro-Oeste

4 de abril de 2019 2 mins. de leitura
Número de postos de trabalho gerado pelo setor na região cresceu 11% de 2012 a 2018, segundo estudo do Cepea
Pecuária é um dos segmentos que mais abriu postos de trabalho
O número de pessoas empregadas no agronegócio na região Centro-Oeste, sem considerar o Distrito Federal, aumentou 11,2% entre 2012 e 2018, totalizando 1,7 milhão de trabalhadores no ano passado. Essa é uma das conclusões da edição especial do estudo sobre mercado de trabalho do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP). Conforme o estudo, na análise da dinâmica do crescimento entre os segmentos do agronegócio na região, “nota-se a expressiva contribuição que a pecuária e toda a cadeia processadora de proteína animal e subprodutos (abate, laticínios e couro) desempenharam para a evolução positiva dos empregos no setor no período analisado”. Segundo pesquisadores do Cepea, 27,51% dos postos de trabalhos formais e informais existentes no Centro-Oeste em 2018 estavam relacionados ao agronegócio. Ao se analisar a participação por Estados, este porcentual é ainda maior, atingindo 33,68% em Mato Grosso; 30,55% em Mato Grosso do Sul; e 23,6% em Goiás. “Justamente por responder por quase um terço do total de ocupados no Centro-Oeste, o agronegócio gerou R$ 3,65 bilhões do total de R$ 13,19 bilhões recebidos em salários na região”, informa o Cepea, em comunicado. Assim, o agronegócio representou 27,66% de toda a massa de rendimentos gerada pelo trabalho em 2018. Confira a íntegra da matéria no Broadcast | Agro.
Gostou? Compartilhe!